Desisistir – Poéticas apocalípticas curta de Priscila Sousa reflete dias atuais do Brasil

Trailer Desisistir Um filme de Priscila Sousa

O curta-metragem de ficção “Desisistir – Poéticas apocalípticas”, roteirizado, dirigido, produzido e estrelado pela cineasta, fotógrafa e produtora cultural, Priscila Sousa, que se inspira na necessidade do respirar artístico em tempos de pandemia está online, gratuitamente, nas plataformas digitais da artista e segue para festivais de cinema nacional e internacional, onde será inscrito. O lançamento acontece dia 27 de maio de 2021, no Canal da artista com  link do filme no canal do Youtube – Desisistir – Poéticas Apocalípticas Filme.

 

Fotografia Leliane de Castro

A obra conta com participação dos atores Monique Torres e Vanderson Araújo, fotografia,  montagem e desenho de som de Elizabete Martins e Leliane de Castro e trilha sonora de  Lautaro Echegoyen e Leliane de Castro e produção de Priscila Priscila Sousa e Elizabete Martins.

Segundo Priscila Sousa,  “a arte é primordial em  momentos de crise, como a que vivemos, pois nos permite vislumbrar soluções e construir futuros possíveis e impossíveis através de realidades paralelas constituídas de nossos sonhos e fantasias. Sonhos esses, que trazidos para a luz da consciência, através das múltiplas expressões artísticas, nos conectam com nossos anseios, nossas essências e potências, sendo e nos fazendo objetos de transformação da realidade que se nos coloca”‘, destaca.

Para Priscila Sousa, a pandemia, assim como outras catástrofes, é resultado de uma fissura ética que vem sendo alimentada ao longo da construção da sociedade pós-colonial. “É nossa responsabilidade, enquanto atores sociais na atualidade, ajustar nossos pensamentos e condutas a um modelo de vida sustentável e humano se quisermos continuar co-habitando este planeta com as outras espécies”, comenta. 

Priscila Sousa é multi-artista e agitadora cultural betinense. Graduanda em fotografia, ligada à poesia, às artes urbanas e ao teatro de rua, atua em coletivos de arte desde 2012. Colaborou em vários projetos independentes e atuou como performer em diversas cidades como Ouro Preto, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e cidades do Chile, levando números teatrais, contendo poesias e canções e esquetes pensadas para serem apresentadas em espaços públicos com grande circulação de pessoas, estabelecendo um vínculo da poesia, do riso e da música com os transeuntes. 

Em 2019, atuou no curta-metragem de ficção científica chileno “AXIS”, com direção de Javiera Gonzaléz. Em 2020 publicou a poesia “Ano Hum”, na Antologia Poética em comemoração aos 10 anos do coletivo Ameopoema (MG/RJ).  Atualmente, integra o coletivo Cineclube Palmares, que realiza um festival anual de Cinema Negro em Mateus Leme e acaba de realizar sua 7ª edição. 

O projeto é realizado pela Lei Aldir Blanc, respeitando todos os protocolos do COVID-19.

 

Ficha técnica

Desisistir – Poéticas apocalípticas

um filme de Priscila Sousa

Estrelando Priscila Sousa

 

Argumento

Priscila Sousa

 

Roteiro e Direção

Priscila Sousa

 

Participação  especial

Monyque Torres 

Vanderson Araújo

 

Produção

Priscila Sousa

Elizabete Martins Campos

 

Fotografia, Câmera e Montagem

Elizabete Martins Campos

Leliane de Castro

 

Animações, Finalização e Still

Leliane de Castro

 

Charge

VERTER

 

Trilha Sonora

Lautaro Echegoyen Música “A Trilha”   

Leliane de Castro Desisistir I, Desisistir II, Desisistir III

Elizabete Martins Campos Mix Desisistir  

 

Desenho de som 

Elizabete Martins 

Leliane de Castro  

 

Objetos de cena por

Isabel Cristina Sousa 

 

Figurinos Maat e Afrofuturista

 SS Moda Feminina

 

Penteados

Storm e Taíssa Silva

 

Apoio

IT Filmes

Circulabit

Áurea

 

Realização

Anansi Produções

by Priscila Sousa

Projeto realizado pela Lei Aldir Blanc, respeitando todos os protocolos do COVID-19,  Betim 2021