My Name is Now, Elza Soares é exibido em Festival on-line e gratuito

O longa-metragem “MY NAME IS NOW, ELZA SOARES“, roteirizado, dirigido e produzido pela cineasta e jornalista mineira Elizabete Martins Campos, realizado iT Filmes e distribuído pelo Circulabit, será exibido pelo primeira vez em um Festival on-line, dentro da programação do FESTIVAL DE MÚSICA E CINEMA DA MATA, que acontece até dia 20 de maio de 2021, na plataforma Cidade da Música.

Ao mesmo tempo frágil e forte, real e sobrenatural, incorporada de ancestralidades brasileiras, no filme, a protagonista Elza Soares transcende em música e cinema, tudo haver com o Festival”, comenta a diretora Elizabete  Martins.  O  longa-metragem foi  vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em 2019, como Melhor Filme de Longa-Metragem Documentário – Júri popular e Melhor Trilha Sonora Original – Júri Oficial, depois de receber outros prêmios e participar de mais de 32 Festivais nacionais e internacionais, ficando em cartaz em 30 salas de cinema, de 15 estados brasileiros e, em Porto, Portugal. O longa foi distribuído pelo Circulabit – Circuito de Criação e Difusão do Audiovisual Independente Brasileiro.

“My Name Is Now, Elza Soares” está disponível também  nas plataformas NOW, Amazon Prime, Vivo, Looke, Google Play Brasil/LATAM, Microsoft Brasil/LATAM, iTunes Brasil/LATAM, YouTube, Sky, Klic México, TAP AIR, tendo sido exibido pelos canais de TV SESCTV, CANAL CURTA, REDE MINAS e  RTP.

Fazem parte também da programação do FESTIVAL DE MÚSICA E CINEMA DA MATA,  mais quatro filmes, dentro da MOSTRA CINEBIOGRAFIAS, que  “MY NAME IS NOW” participa, sendo “CLEMENTINA”,  de Ana Riep, sobre uma das principais cantoras de samba do Brasil, rClementina de Jesus, DORIVANDO SARAVÁ, O PRETO QUE VIROU MAR”, de Henrique Dantas, que retrata Dorivando Saravá, considerado o primeiro artista a cantar os Orixás e a introduzir o Tempo do Candomblé na música popular brasileira, eO SAMBA É MEU DOM”, de Cristiano Abud, sobre o músico e baterista, Wilson das Neves que criou um estilo próprio, compunha e tocou com os maiores nomes da música brasileira. 

Nesta segunda-feira, 17 de maio, às 16 horas, acontece  um debate on-line, com a presença dos diretores e diretoras dos filmes da Mostra Cinebiografias, mediado pelo cineasta Marcos Pimentel e transmitido pelo Youtube do Polo https://www.youtube.com/c/PoloAudiovisual/featured, com abertura para que o público também faça perguntas.

O FESTIVAL DE MÚSICA E CINEMA DA MATA reúne mais três Mostras, além da Cinebiografias, que são Trans-sonoridades, Duetos e Pérolas, apresentações musicais, fóruns temáticos, com debates com a presença de realizadores, mediadores e público. Imperdível, acesse a programação completa do Festival  FESTIVAL DE MÚSICA E CINEMA DA MATA. Participe do debate aqui Polo Audiovisual TV

 O FESTIVAL MÚSICA E CINEMA DA MATA é uma iniciativa do Instituto Cidade de Cataguases com recursos da LEI ALDIR BLANC, realizado com a Prefeitura Municipal de São Nepomuceno, Secretaria de Estado da Cultura e Turismo de Minas Gerais e Governo Federal.

O Festival integra as ações do Projeto CIDADE DA MÚSICA que reuni profissionais dos setores da música e do audiovisual da região, com a parceria de diversas instituições, em especial, da Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual da Zona da Mata de Minas Gerais, Instituto Fábrica do Futuro, SEBRAE, Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho e o Grupo ENERGISA.

  • Coordenação Geral e Produção Executiva: Cesar Piva
  • Curadoria: Marcos Pimentel
  • Comunicação: Beth Sanna e Vanessa Rodrigues
  • Marketing Digital: Gustavo Baldez
  • Produção Técnica: Leandro Silveira
  • Produção Audiovisual: Aldo Torres e Junior Detone
  • Gestão Financeira: Djalma Dutra