RTP exibe hoje “My Name is Now, Elza Soares”, da realizadora brasileira Elizabete Martins Campos

O longa-metragem “My name is Now, Elza Soares” , escrito, dirigido e produzido pela cineasta e jornalista brasileira, Elizabete Martins Campos,  chega nesta quarta-feira, 20 de outubro de 2021, para todo o globo, em parceria com a NITRATO FILMES, pela RTP, no ar desde 1957, primeiro canal televisivo mundial em língua portuguesa. A sessão do filme, que é um ensaio da autora sobre o Brasil, acontece às 23:35 local.

A chegada do longa, em Portugal, que aconteceu em 14 de março de 2019, pela primeira vez, numa parceria entre a produtora do longa, IT FILMES, e a NITRATO FILMES, distribuidora e exibidora portuguesa, criada e dirigida pelo casal português amantes da sétima arte, Américo Santos e Cristina Mota, e que se tornaram referência quando o assunto é a presença do cinema brasileiro em Portugal, traz uma história bonita e afetiva de como aconteceu.

foto Paolo Giron

Em 2018,  o longa “My Name is Now”,  já estava programado para ser lançado em mais de 30 salas de cinema, em 2o Estados Brasileiros pela IT FILMES, dentro do  projeto CIRCULABIT –  CIRCUITO DE CRIAÇÃO E DIFUSÃO DO AUDIOVISUAL INDEPENDENTE BRASILEIRO, desenvolvido pela produtora, que também assina a distribuição do longa, em  parceria com diferentes exibidores. No entanto, um outro grande desafio ainda estava em processo, uma realizadora independente conseguir janelas fora do Brasil. 

Foi então, que a produtora iniciou uma série de ações neste sentido.Dentre  envia email aqui, telefonemas ali, para diferentes possibilidades, foi por meio do facebook, que Elizabete Martins Campos, conhece o ativista da música em língua portuguesa, o português Luis Reis. Naquele momento, tudo que ela queria era uma carta de intenção, dizendo que alguém havia interesse em exibir o filme na terra dos patrícios e de lá quem sabe mais porta, digo, janelas abririam.

É então, que Luis Reis,  definitivamente em cena. Ao receber uma mensagem da diretora brasileira Elizabete, perguntando se ele conhecia alguém, que pudesse colaborar,   ele disse que iria pensar.  Logo, logo, ele retornou, conectando a cineasta e artista portuguesa Luisa Sequeira à ela, que explicou que precisava de uma carta de apoio para tentar abrir portas em Portugal.

Foi assim, que tudo começou, com a historia deste filme que ficou, em cartaz, por cinco semanas no Cinema Trindade, em Porto.

Encerrado da sessão de lançamento do filme "My Name is Now, Elza Soares", no Cinema Trindade - da direita para a esquerda Luisa Sequeira, Paula Reis, Jas Joao A. Silva, Manuela Pimentel,  EF Sama e Américo Santos

“O encanto e verdade está presente nos “pequenos atos”, do dia a dia, como este de Luiz Reis, sempre acompanhado da inteligente e gentil esposa, também amante das artes, Paula Reis, que não mediram esforços para sonhar, comigo, essa possiblidade, que tornou uma realidade”, conta a Elizabete.

Em 20 de março de 201, Luis Reis publica no seu face, “quinta-feira saímos rumo à Invicta, vamos assistir ao filme de Elza Soares, viagem tranquila até à chegada, depois o trânsito sempre “ infernal” nas grandes cidades, em especial quando não conhecemos bem a cidade… Para de alguma forma tentarmos minimizar, o primeiro café no Porto é pertinho do Cinema Trindade, simpatia e boa disposição vinham com o cafezinho, sem pagarmos mais por isso. Já no cinema o reencontro com Manuela Pimentel e Jas Joao A. Silva, dois artistas plásticos que tanto admiro, e passado algum tempo tenho o prazer de conhecer Lu Sequeira, Elizabete Martins Campos e EF Sama!!! Já no escurinho do cinema assistimos ao filme de Elizabete, um filme cheio de magia, vida, a Elza percorre esse “túnel” que é a vida, às vezes escuro, às vezes cheio de cor, vivendo, vivendo, vivendo sempre o Agora!!! Acabada a sessão as reacções, os comentários, e uma bela companhia a qual se junta Américo Santos e Cristina Mota , algures pelo Porto, janta-se, escolhe-se mesas, a escolha faz parte da nossa liberdade, e finalmente encontramos a mesa certa, falou-se, e falou-se, como é bom uma boa conversa com pessoas interessantes , come-se Francesinhas, Saladas, mas a ementa especial são as palavras !!!… Almoço, mais Francesinhas, mais Porto, mais companhia, que vem do outro lado do Atlântico, Elizabete Martins, mais historias, mais palavras, acabamos no Porto a ouvir Selma Uamusse, o único CD que por esquecimento estava no leitor, e que belo esquecimento. Voltamos à estrada, eu e Paula Reis, sempre eu e a Paula, na estrada da vida !!!”, Luis Reis.

Luis Reis, Paula Reis e Elizabete Martins, após estreia do filme no Cinema Trindade

Neste trajeto firma o encontro da diretora Elizabete Martins e a artista investigadora e cineasta e curadora, Luísa Sequeira, quem fez a ponte do projeto junto ao “casal cinema”, Américo e Mota. Luiza é uma agitadora cultural,  organiza dois festivais de cinema: o Shortcutz Porto, e o primeiro festival de cinema em Portugal dedicado a filmes feitos com celular, o Super 9 Mobile Film Fest. Ela foi a responsável e argumentista do ” Fotograma”, um dos programas de televisão mais interessantes sobre cinema,  um maganize autoral dedicado ao cinema em língua portuguesa. Trabalha em diferentes plataformas, como,  vídeo, filme e fotografia, explorando as interseções do cinema e dos media emergentes. Recentemente, tem trabalhado com experiências de cinema expandido no teatro e faz doutoramento em Arte dos Media.

Cineasta e artista portuguesa Luisa Sequeira e Elizabete Martins Campos, durante entrevista, em março de 2019, na RTP

Esta mulher ativista das artes, feminista por essência, Luisa Sequeira, definitivamente,  colaborou para cravar a historia de uma outra mulher independente na história do cinema brasileiro em Portugal e no mundo. “My Name is Now” é um filme intenso e visceral, só poderia ser escrito e realizado por uma mulher, e ela chama-se Elizabete Martins Campos, uma cineasta fora do “eixo”. Um filme que está na fronteira entre o cinema experimental, documental, musical e  performático. A rodagem demorou 10 anos,  um trabalho de resistência e resiliência, fruto de uma relação entre Elza Soares e a Elizabete Martins Campos.  Essa relação  cúmplice entre as duas mulheres sente-se no filme”, comenta Luisa Sequeira.

 

Elizabete Martins e a cantora Elza Soares – foto divulgação Duda Las Casas

Posterior, à campanha em Portugal, a diretora Elizabete Campos apresentou o filme “My Name is Now, Elza Soares”, durante o FESTIVAL DU CINÉMA BRÉSILIEN DE PARIS , numa sessão especial  de sábado a noite no Cine La`Artequin, realizado pela produtora brasileira Kátia Adler, em Paris, pela Jangada Filmes.

 

CRÍTICAS SOBRE O FILME

“My name is Now” privilegia as imagens e os sons, evitando sequências didáticas”, André Miranda, O Globo.“Documentário sobre Elza Soares passa ao largo do formato tradicional. O filme de Elizabete Martins Campos consegue uma abordagem original sobre essa que é uma das grandes cantoras brasileiras e também uma personagem superlativa”, Luiz Zanin Oricchio, O Estado de S. Paulo. 

 

“No sentido mais primitivo que tal presença pode envolver: há nela uma relação com a câmara de filmar que oscila entre a resistência e a entrega, a confissão mais desnudada e o teatro mais elaborado. Por tudo isso, My Name Is Now é um filme que merece ser descoberto,” João Lopes , Jornal Diário de Notícias, Portugal.

 

“Em 2016, A Voz do Brasil volta aos holofotes numa empreitada audiovisual: “My Name is Now”, dirigido por Elizabete Martins Campos, realizado pela It Filmes, produtora cinematográfica de Betim, o longa é o único mineiro entre os 10 finalistas do Prêmio Netflix, por Por Lucas Buzatti, O Tempo.


“A intenção da direção foi potencializar essa voz tão múltipla e representativa. Ali estão várias Elzas falando para tantas outras Elzas”, Por Adriana Izel; Irlam Rocha Lima, Correio Braziliense.

 

My Name is Now, Elza Soares
um filme de Elizabete Martins Campos

longa . 73 minutos . Colorido e P&B . Brasil, 2014
Cor e P&B . 1.85 . 5.1 . DCP . 
Produzido e distribuído pela IT Filmes e CIRCULABIT – Circuito de  Criação e Difusão do Audiovisual Independente em Multiplataformas.

O longa-metragem “My Name is Now, Elza Soares”, foi vencedor em 2019 do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro/2019, como MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO – JÚRI POPULAR e MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL JÚRI OFICIAL,
depois de ter estreado em salas 30 salas de cinema no Brasil, 2018 e no Cinema Trindade, em Porto, Portugal em 2019, e passado por mais de 30 festivais e mostra, sendo noticiado pelos principais veículos de comunicação e recebendo diferentes prêmios.
Ficha Técnica
SINOPSE
Elza chega em casa e cara a cara, diante do espelho/câmera, nos desafia numa saga, que ultrapassa o tempo, espaço, preconceitos, perdas e sucesso. Mas ela é dura na queda, num rito, nua e crua, ao mesmo tempo frágil e forte, real e sobrenatural, incorporada ancestralidades brasileiras, como uma fênix transcende em música e canta gloriosamente
Trailer 
FICHA TÉCNICA DA EQUIPE

MY NAME IS NOW, ELZA SOARES

Estrelando ELZA SOARES

Direção: Elizabete Martins Campos

Autoria: Elizabete Martins Campos

Roteiro Elizabete Martins Campos, Ricardo Alves Jr.

Produção: Elizabete Martins Campos, Tatiana Tonucci

Trilha Sonora e performances Elza Soares

Trilha Sonora Original: Elza Soares, Alexandre Martins

Desenho de Som Pablo Lamar

Direção de Arte Alonso Pafyeze, Lorena Ortiz

Direção de Fotografia Paolo Giron

Imagens Paolo Giron, Elizabete Martins Campos, Alonso Pafyeze, Beto Magalhães, Duda Las Casas, Pablo Paniagua

Montagem Lorena Ortiz, Pablo Paniagua

Produção e Distribuição: iT Filmes e CIRCULABIT – Circuito de  Criação e Difusão Audiovisual em Multiplataformas

site www.itfilmes.com.br/mynameisnow